EXISTE PERFIL CERTO OU ERRADO?


Data: 17/10/2017 14:45

No decorrer de minha carreira entrevistei algumas centenas de Candidatos que sempre me questionaram com a pergunta clássica: “Será que me apresentei da melhor maneira para o entrevistador? ” Ou, “Será que o meu Currículo está certo”?

E a minha resposta é sempre a mesma: Não existe perfil certo ou errado!

Existe sim, o perfil adequado para cada tipo de vaga. Vamos lá, vou explicar melhor:

Tudo começa com a vivência profissional do entrevistador, que independente da sua formação, precisa ter uma competência chamada “EMPATIA”. Define-se empatia, a capacidade de se colocar no lugar do outro. Como dizia o Psicodramatista Levy Moreno: “É trocar de olhos com o outro. É colocar o óculos do outro”, para compartilhar genuinamente o olhar com o seu entrevistado. Este é o primeiro, senão o mais importante predicado de um bom entrevistador.

Com esta prática, é possível primeiramente identificar qual é o tipo de trabalho que o entrevistado gosta de fazer, se sabe fazer ou se não tiver experiência, se tem potencial para…

Utilizando esta habilidade, ele consegue de fato avaliar, qual ou quais são as principais competências do Candidato baseado em seu conhecimento técnico e/ou comportamental.

A partir daí, faz-se uma combinação com o mapeamento de perfil da vaga em questão, utilizando os recursos dos conhecimentos, habilidades e atitudes esperados do candidato, para que este se valha da nova oportunidade de trabalho.

Portanto, se comunicar com espontaneidade , clareza e autenticidade, sem dúvida é a melhor maneira de se apresentar para o entrevistador. Até porque, caso pretenda enganá-lo, apresentando informações de cunho pessoal e profissional irreais, este certamente não se encontrará em sua nova função e possivelmente cairá em sua própria armadilha, terminando fatalmente num desligamento ainda prematuro.

Assertividade na descrição do Curriculum Vitae (CV), nada mais é que descrever de modo simples e objetivo a sua trajetória profissional, normalmente, informando em ordem de prioridade os dados pessoais, educacionais e profissionais. É necessário descrever suas principais atividades na função. (Mas não absolutamente tudo o que você fazia), aliás é bom deixar alguns detalhes para se explicar pessoalmente no momento oportuno. Caso não tenha experiência profissional, pode-se colocar em poucas palavras as virtudes que realmente você acredita ter, por exemplo, capacidade de servidão, comunicação influenciadora, facilidade no relacionamento interpessoal ou ainda a facilidade para trabalhar em equipe, dentre outras características pessoais, que reitero, que a negação desses exemplos não são defeitos e sim características opostas. Ex: Uma pessoa que prefere trabalhar sozinha não é pior ou melhor do que a pessoa que gosta de trabalhar em equipe. Para tanto, existem oportunidades de trabalho de pessoas mais analíticas, concentradas, que normalmente preferem trabalhar só. Ex: Analista contábil, psicanalista ou bibliotecário. Já o contrário, pessoas que se sentem melhor trabalhando com outras pessoas precisam de competências de grande expressividade. Normalmente, este tipo de pessoa encontra a sua energia motivadora no outro. Ex: Vendedores, Gerente de pessoas, Professores, dentre outras profissões correlatas.

Portanto, não existe perfil certo ou errado! Existe sim, a pessoa certa, para trabalhar no lugar e na hora certa. Normalmente essas pessoas são fieis e conhecedoras do seu próprio estilo e perfil, se auto apresentando de modo genuíno. Este tipo de profissional, normalmente tece uma carreira estável, crescente e satisfatória, com condições financeiras favoráveis.

Afinal, quem costuma fazer um trabalho bem feito, certamente tem reconhecimento financeiro. Isto é, quando se faz o que gosta, o resultado é muito bom e o dinheiro é consequência recompensatória e não o contrário.

 

ELEN HORN

RH SHOPPING

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *